• Expedições Aventura - Fajã do Sanguinhal - na Ilha de São Jorge - Açores
  • Expedições Aventura - Fajã do Sanguinhal - na Ilha de São Jorge - Açores
  • Expedições Aventura - Fajã do Sanguinhal - na Ilha de São Jorge - Açores

sanguinhal

expedições de aventura na ilha de são jorge - açores

Esta expedição leva-nos a uma das fajã mais remotas da ilha de São Jorge. Esquecida desde 1980 pelo abandono da sua população, devido ao sismo de 1 de Janeiro de 1980. Os seus habitantes viviam do que a natureza lhes oferecia, pesca, agricultura e o pastoreio. Faziam deste local uma fajã auto subsistente. Esta expedição faz-nos retroceder no tempo onde o homem e a natureza viviam numa simbiose perfeita.


Na Fajã do Sanguinhal, existiram antigamente bastantes casas habitadas, cerca de dezoito ao todo. Devido ao abandono a que os donos as votaram, estão praticamente todas em ruínas. Os habitantes desta fajã criavam gado, que estava nas pastagens de altitude durante o Verão e era recolhido para a fajã no Inverno, sendo então alimentado com folhas e pequenos ramos de incenseiro colhidos nas proximidades. Para além da ribeira que faz a divisão com a fajã Redonda, corre a Ribeira do Sanguinhal em cujas poças cresce muita enguia. A água das seis fontes que aqui brotam corre até às últimas pastagens do Sanguinhal, deixando as pastagens encharcadas e sempre cheias de erva fresca.

dia 1

Depois do briefing na Base da Aventour de onde sairemos até ao início do percurso, acompanhados do guia responsável pela expedição. o trilho inicia-se na Serra do Topo a cerca de 700 m de altitude com uma ligeira subida até ao cume, até aos 850 metros de altitude nos contrafortes montanhosos do Complexo Vulcânico do Topo, onde se inicia a descida até à Fajã do Sanguinhal. Este percurso era utilizado pelos habitantes para se abastecerem, deslocando-se à Ribeira Seca ou a Santo Antão. Faziam-no o mínimo possível porque a distância a percorrer era grande. Assim as pessoas tentavam produzir de tudo um pouco tirando da terra a sua auto-suficiência.


Por este percurso passaremos por uma grande diversidade de plantas endémicas, tais como a urze, cedro, faia-de-boi e com sorte conseguiremos ver as cabras selvagens que agora povoam a encosta. Ao chegarmos à Ribeira da Fajã Redonda, faremos uma pausa para lanchar e uma pausa para descanso, rodeados por uma "natureza selvagem".

Passaremos pela Fajã Redonda e pelo posto dos lacticínios onde ainda poderemos ver a máquina de desnatação. Ao chegarmos à Fajã do Sanguinhal temos a sensação que o tempo parou, envolvendo-nos no misticismo do lugar.


Depois de um Almoço e energia recuperada, iremos explorar a Fajã do Sanguinhal. Existe muitas casas neste lugar, completamente ao abandono, como sentinelas que guardam este pedaço de paraíso. Encontra-se ainda alguns artefactos que os habitantes utilizavam no seu dia-a-dia. Também teremos tempo para nos banharmos nas águas cristalinas da sua ribeira que se precipita numa cascata com 110 m de alturas.


Esperaremos pela noite no acampamento, com um jantar muito inspirador e ao mesmo tempo mítico, acompanhados pelo som dos cagarros e do mar. De certo que será uma noite inesquecível, pelo ambiente envolvente e por estar neste local onde outrora as casas estariam iluminadas pelos candeeiros ou pela lareira de cada habitação.

Expedições Aventura - Fajã do Sanguinhal - Ilha de São Jorge - Açores

dia 2

Depois de um acordar na Natureza e do pequeno-almoço com vista para o mar, iremos explorar a Fajã Redonda. Este lugar é bastante abundante em água, onde existiram antigamente dois moinhos de água. A abundância de água brotava de quatro fontes relativamente fortes que correm todo o ano. Os produtos cultivados nesta fajã sempre foram suficientes para prover às necessidades básicas dos seus habitantes. Quando por acaso faltava alguma coisa subiam à Ribeira Seca ou a Santo Antão para se abastecer, mas faziam-no o mínimo possível porque a distância a percorrer era grande. Assim as pessoas tentavam produzir de tudo um pouco tirando da terra a sua auto-suficiência.


Depois do Almoço iremos iniciar o percurso de saída da Fajãs. Iremos utilizar um trilho que os habitantes no passado utilizavam para chegar ao cume da ilha. Isto é um percurso 3000 degraus de pedra, que deu o nome a este trilho: caminho dos degraus. Ao fim da tarde alcançaremos o cume e seremos presenteados por uma vista deslumbrante sobre a costa norte da ilha de São Jorge.


Terminaremos esta Expedição no Piquinho da Urze, junto ao Parque Éolico da Ilha de São Jorge.

informações da atividade

Nível difícil

nível dificuldade

Localização da Atividade

costa norte

Distância Total do percurso

distância total  12km

Ínicio do Percurso

início: serra topo

final: piquinho da urze

Altitude máxima desde o Nível do mar

altitude max. 850 m

caminhada 7h

Tempo total de atividade

tempo total  2 dias

preço desde

160

atividade número

16

informações da atividade

que trazer para a atividade

Roupas confortaveis e leves;

Calçado de caminhada ou ténis;

Boné e gorro

Mochila não superior a 25L;

Impermeável;

Corta-vento;

Máquina fotográfica;

Roupa interior e exterior extra.


incluído na atividade

Transfers desde a nossa base e regresso;

Guias credenciados;

Seguros;

Refeições;

Águas;

Equipamento de campismo;

Carregadores;

Gift Aventour.